Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


Saiu na Imprensa

  11/08/2017   

Senador pede que projeto do ICMS de querosene volte à Comissão de Infraestrutura

O processo de votação da proposta que fixa o teto do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para querosene de aviação foi interrompido por um pedido de adiamento do senador Acir Gurgacz (PDT-RO). Os parlamentares discutem agora o requerimento.
Gurgacz pede que a proposta seja encaminhada para a Comissão de Infraestrutura, por avaliar que o assunto ainda não foi esgotado na Casa. Segundo ele, são os governadores que precisam avaliar quais as vantagens de haver a unificação da alíquota incidente sobre o querosene de aviação.
 
Relator da proposta, Jorge Viana (PT-AC) acusou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de ir ao Senado no dia da votação para fazer lobby contra o texto. Ele disse que a administração de São Paulo quer que o restante do Brasil "fique de joelhos, dependendo deles (São Paulo) para tudo".
 
Antes do início da ordem do dia, Alckmin conversou com o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e pediu que ele rejeitasse o projeto ou adiasse a votação, pois avalia que o Estado de São Paulo seria prejudicado com a unificação da alíquota.
 
Caso o requerimento seja rejeitado e o projeto vá a votação ainda nesta quarta-feira, 9, o texto precisará de pelo menos 54 votos para ser aprovado. A votação será nominal. Se aprovado, o projeto de resolução tem caráter terminativo e seguirá para promulgação.
 
Proposta
 
O projeto unifica a alíquota do ICMS incidente sobre o querosene de aviação, estabelecendo a redução de 25% para 12% no teto do ICMS sobre o produto em todos os Estados do Brasil. O tributo incide apenas sobre os voos domésticos e as companhias aéreas estão isentas de pagá-lo nas viagens internacionais.
 
Em seu parecer, Jorge Viana alega que a proposta tem objetivo de "pôr fim à guerra fiscal em curso, entre Estados, em relação às alíquotas de ICMS para o querosene de aviação, que variam entre 3% e 25%".
 
"Essa caótica aplicação do ICMS gera uma instabilidade tributária que agrava a situação de falta de competitividade do mercado de transporte aéreo brasileiro", diz o parecer que será colocado em análise caso o pedido de adiamento seja rejeitado.
Marcadores: tributação ICMS
Fonte: O Povo - Economia - 09/08/17
Link: http://www.opovo.com.br/noticias/economia/ae/2017/08/senador-pede-que-projeto-do-icms-de-querosene-volte-a-comissao-de-infr.html
Última atualização: 11/08/2017 às 11:05:42
 
Nota da Assessoria: O Sintaf não se responsabiliza pelo conteúdo e/ou opiniões emitidas nas notícias reproduzidas nesta área. As notícias aqui disponibilizadas são reprodução de temas de interesse veiculados na mídia.
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente

Comentários

Seja o primeiro a comentar. Basta clicar no botão acima.

Rua Agapito dos Santos, 300 - Centro
Fortaleza/Ce | CEP 60010250

www.igenio.com.br