Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


Saiu na Imprensa

  18/05/2017   

Gravações devem comprometer votação de reformas no Congresso

A oposição na Câmara e no Senado Federal aprovou ontem à noite entendimento de paralisar todas as votações até que Michel Temer deixe o cargo. Reformas da Previdência e Trabalhista devem ser paralisadas
 
A delação dos donos da JBS, Joesley Batista e Wesley Batista, concedida à Procuradoria-Geral da República (PGR), pode ter consequências ainda incalculáveis para o presidente Michel Temer (PMDB) no Congresso Nacional. Com a necessidade de aprovar reformas impopulares, como a trabalhista e a previdenciária tanto na Câmara quanto no Senado, as forças do governo devem mudar o foco e perder força nas casas legislativas.
 
Na noite de ontem, a oposição no Congresso aprovou entendimento de paralisar as votações até que Temer deixe o cargo de presidente. As duas pautas da agenda econômica tramitam nas duas casas.
 
Para parlamentares e cientistas políticos consultados pelo O POVO, as revelações de O Globo podem dissolver a base e comprometer a aprovação das reformas. O professor de Ciência Política do Ibmec/MG, Adriano Gianturco, avalia que ainda é muito cedo para fazer previsões. No entanto, argumenta que a estabilidade da base do peemedebista ficará “em risco” a partir de agora e que o impacto na votação das reformas deverá ser “enorme”.
 
Já o cientista político Oswaldo Amaral, da Unicamp, prevê que haverá “atraso na votação das reformas” e prejuízos na possibilidade de aprovação das matérias. “A base pode até se manter unida desde que isso signifique menos prejuízo para ela mesma”, ressalta.
 
Parlamento
 
Da base de Temer, o deputado Danilo Forte (PSB) avalia que as pautas ficam comprometidas em caso de confirmação das gravações. “Não vai ter condição (de votação), a pauta fica prejudicada em função dos fatos. A base está atônita atrás de uma resposta”, afirma.
 
“Essas reformas, tanto a trabalhista quanto a previdenciária, já são extremamente rejeitadas pela sociedade. Mais de 90% da sociedade já mostrou que a sociedade é contra. Esse governo instalou um balcão de negócios para angariar votos tanto para a reforma previdenciária quanto trabalhista, e não estava conseguindo. Com denúncias não há o menor ambiente para votar essas questões todas”, diz o senador José Pimentel (PT).
 
“Com certeza vai ter uma reviravolta grande porque o País está, digamos, atônito com essas delações. Portanto, não tem clima no Congresso para votar uma pauta conservadora. É imprevisível o que vai acontecer daqui para frente”, afirma o deputado José Airton (PT). 
Marcadores: reforma da previdência reforma trabalhista Temer crise
Fonte: O Povo - Política
Link: http://www.opovo.com.br/jornal/politica/2017/05/gravacoes-devem-comprometer-votacao-de-reformas-no-congresso.html
Última atualização: 18/05/2017 às 11:30:31
 
Nota da Assessoria: O Sintaf não se responsabiliza pelo conteúdo e/ou opiniões emitidas nas notícias reproduzidas nesta área. As notícias aqui disponibilizadas são reprodução de temas de interesse veiculados na mídia.
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente

Comentários

Seja o primeiro a comentar. Basta clicar no botão acima.

Rua Agapito dos Santos, 300 - Centro
Fortaleza/Ce | CEP 60010250

www.igenio.com.br